quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Resenha: Onde Você Está - Livro 2/ Tammara Webber


"Nossa amizade tinha acabado. Eu tinha tanta certeza de que estava preparada para apostar no seu fim na esperança de conseguir mais". @tammarawebber .
.
RESENHA:
A sequência de Entrelinhas, trás capítulos alternados entre o triângulo amoroso, contanto como ficou a vida pós-gravações e pré, pré-estréia do filme.
Vamos saber os rumos que cada um seguiu, o que estão fazendo e como estão se sentindo depois que a poeira baixou. Mas como peça do destino, caminhos se cruzam, revelações acontecem sem que sejam planejadas, e os jogos se iniciam.
A trama é leve e jovem, no melhor estilo Malhação! Broken, megera sem coração tem como parceiro de crime Reid, juntos eles armam as mais comprometedoras situações para separar o casal Emma e Grahan.
Um clássico do YA, o livro aborda o universo jovem, com personagens bastante caricatos: o linda e acanhada mocinha, o gala conquistador, a gostosona malvada e o moço bonito batalhador, discreto e misterioso.
A estória gira em torno de quadrado amoroso, que de alguma forma já se relacionaram. Algumas armações ameaçam separar o casal principal, mas ao que parece um sopro de dignidade pode existir no coração de um dos malvados.
Terminei o livro com a impressão que faltaram algumas coisas, não sei se tem um terceiro livro, mas alguns fios mantiveram-se soltos. Como o motivo do término Entre Reid e Broken e as consequências da escolha dela depois que descobriu a gravidez, os motivos dele para agir assim. Coisas que eles não sabem, que nunca discutiram e não foi nesse livro que isso veio à tona. Acho que eles mereciam um livro deles, um acerto de contas.
Quem leu, sentiu a mesma coisa? Me contem por favor?!


Conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga nosso instagram @naoemprestolivros!


Beijos, Bru
=)


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Resenha: Corte de Espinhos e Rosas/ Sarah J. Maas


RESENHA:

O livro é uma versão de A Bela e a Fera - é narrado por Feyre, uma versão rústica da Bela, que fica no pelotão de frene em uma batalha, guerreira por necessidade, ela é a filha mais nova de três irmãs e um pai delibitado e falido, que passa os dias lamentando o que perdeu. Por se a mais nova, não teve a mesmas oportunidades que suas irmã em desenvolver os requisitos necessários para se comportar como uma dama, então o serviço braçal ficou pra ela. Mulher macho sim senhor!
Tamlin e nossa fera, amaldiçoes, ferida, com o peso de um reino em suas costas e uma desgraça iminente. Cheio de segredos e meias palavras; Entre fazer o certo e o necessário, ele se envolve com uma mortal sem papas na língua, cheia de marra, com um coração cheio de rancor e ódio, além de um desejo íntimo de ser cuidada e protegida.

Assim como no clássico uma maldição atinge não apenas nossa fera como também todo seu reino. Porém essa ameaça pode escapar das muralhas que separa o reino imortal do mortal, e se alastras por toda Terra.. Mais frágil do que os humanos possam imaginar, as muralhas não têm impedido sequer o ataque das criaturas Feéricas no reino humano.
Para complicar ainda mais Feyre acaba cometendo um uma falha, um erro grave e para sobreviver e proteger sua família, ela pagará a dívida com sua própria liberdade, indo com Tamlin, morar na Corte Primaveril - um palácio digno de contos de fada, com um jardim encanador, criaturas encantadas e uma biblioteca magnífica (o sonho de consumo de todo Blogger literário) e isso seria perfeito se Feyre tivesse todas as habilidades acadêmicas da nossa tradicional bela.
Determinada a não viver pra sempre ali, ela saí em busca de toda e qualquer ajuda, se mete em grandes perigos, mas também cria novas amizades. Com o passar dos dias, Feyre já não tem tanta certeza se quer ir embora, muito mais que isso, os laços com Tamlin se tornam cada vez mais forte, porém a ameaça que paira sobre o reino volta á atacar, e dessa vez nem Tamlin poderá salva-lá, pois quem detém a cura para todo mal pode ser ela mesmo, mas seus sentidos podem lhe trair.
Eu devorei o livro, simplesmente amei! Achei a mistura distopia, fantasia e reconto simplesmente perfeito. Os personagens são incríveis, os diálogos misteriosos, quase que como uma charada, meticulosamente articulados e desenvolvidos.





Quem já leu? Me contem o que acharam please!!! 👸🏻🦁


Conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga nosso instagram @naoemprestolivros

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Resenha: Se Eu Ficar/ Gayle Forman

"Na vida cada um compõe a sua trilha" - Se Eu Ficar

RESENHA:
Essa é uma resenha antiga mas que ainda não tinha postado aqui. Mas vamos lá
O livro é uma narrativa de Mia, uma adolescente nerd, super na dela, filha de uma casal louca por punk/rock, é apaixonada por música clássica e pelo seu violoncelo. E foi a paixão e dedicação á música que fez Adam, um jovem guitarrista descolado começar a olha-la com outros olhos. Mas essa relação teria futuro? Afinal, Mia se sente deslocada tanto em sua família, quando nas apresentações de Adam, afinal rock não faz seu estilo de música, seria essa então capaz de separar esse casal, o simplesmente o amor pela música sem discriminar estilo, seria o suficiente?
E é durante essas 24 horas de sua vida, que Mia compreenderá todas suas relações. Durante essa narrativa ela alternar entre fatos passados aos quais se recorda saudosamente dias de sua infância, sua descoberta pela música clássica, e também ha acontecimentos em tempo real. Cheia de dúvidas, e com uma decisão que mudará para sempre seu destino e de todos a sua volta, Mia teme tomar a decisão errada.
O livro é fácil de ler, porém Mia, não é a personagem mais interessante do mundo, porém essa característica faz parte da personalidade dela e no decorrer acabei percebendo isso. Mas a dinâmica dos acontecimentos é muito interessante. Outro ponto muito positivo é a leveza com a qual o livro trata polêmicas como morte, vida pós morte e escolhas.
Quem já leu?






sexta-feira, 18 de novembro de 2016

TAG: Gordices Literárias


Oi gente!!!!! Vamos começar o fim de semana com book tag - #gordicesliterárias: .
.
🍫Livro Chocolate - Um livro que a maioria das pessoas gostam: Como Eu Era Andes de Vocês @jojomoyesofficial .

🍰 Livro Cupcake - Um livro com a capa linda e a leitura maravilhosa: Corte de Espinhos e Rosas @therealsjmaas.

🍦 Livro sorvete - Um livro delicioso que te deixou com friozinho na barriga: O Ar Que Ele Respira @bcherryauthor.

🍕 Livro Pizza - Um livro que tenha um grupo de amigos: Entrelinhas @tammarawebber.

🍩Livro Brigadeiro - Um livro Brasileiro: Perdida @carinarissi.

Quem me convidou para a tag foram minhas amigas Cassia do @meucantinho_literario e a Jale de @nomundodajale!




Conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga @naoemprestolivros!


Beijos, Bru

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Resenha: Para Todos os Garotos Que Já Amei/ Jenny Han




"Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam". 


RESENHA:
Lara é a irmã do meio; sonhadora, caridosa, paciente e doce.
Bem, a vida dela é pacata, organizada e por consequência descomplicada.
A única variável totalmente destoante desse cenário em que Lara vive, é a sua amiga Chris - difícil até de acreditar na amizade entre duas pessoas tão diferentes.
Logo na página 9 tive um pressentimento, que foi afirmado na página 27, e isso me fez sentir um pouco a alma de Lara, de como ela por mais que diga o contrário, engole e esconde deus sentimentos, ou como diz: exorciza-os em forma de cartas de amor. Mas isso não é verdade, ela é muito co-depende, se cobra muito e se permite quase nada. Julga-se inferior e gostaria de ser como Margot, irmã mais velha, a qual ela mantém em um pedestal.
Depois que suas cartas (não tão) misteriosamente foram enviadas, muitas mudanças começam a acontecer e Lara precisa tomar decisões que acabam sendo precipitadas. Porém no meio do caminho ela percebe que algo mudou, que ela mudou, e simplesmente poe em cheque a teoria do amor incondicional, do amor a primeira vista tão magicamente adotado em romances.
Nada do que eu esperava aconteceu, e não foi frustrante, foi ótimo, me surpreendi com os desfechos. Me peguei varias vezes questionando os rumos que a estória estava tomando e as reviravoltas que me mantinha na esperança do final clichê. Já adianto que não é nada disso, ou é bem isso que acontece?? Não sei, só sei que amei e preciso do segundo! Não é justo terminar um livro assim dona @jennyhan 🤔?!rs
O que você fariam se isso acontecesse com vocês? Eu certamente teria um ataque do coração ❤️!


Quer conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga nosso instagram!

Beijos, Bru
=)

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Resenha: A Voz do Arqueiro/ Mia Sheridan




Bom dia pra quem tá apaixonada pelo Archer 😍..

 "Sei que provavelmente sou a última pessoa que você quer ver neste momento, mas achei que, se ficasse sentado na sua varanda, você não ficaria com medo. Não estaria sozinha."


Resenha:

Foi meu primeiro contato com a autora, e pá ela já me jogou no chão com o primeiro capitulo, sem dó ou piedade. Nada uma apresentação amigável, já jogou logo um drama no meu colo e falou "se vira!, você não quis o livro? agora aguenta!", engoli em seco e continuei a leitura.
Quando falam de Archer as pessoas os descreve não apenas como um solitário recurso, mas alguém que não tem acesso a nada por opção, como se vivesse em um mundo paralelo; selvagem, bicho-do-mato, arisco demais - nada de socialização ou tecnologia, nada de relações ou experiência além do chalé em que vive. Seu passado não é nada bonito ou digno de ser memorável, mas em uma cidade tão pequena não tem como fugir disso. Diferente de Bree que foi pra lá na tentativa de fugir dos fantasmas do passado.
Ambos tem muitas feridas e forma diferentes de lidar com elas, Bree se afasta das pessoas e Archer afasta as pessoas. Seria engraçado se Bree não tivesse a ousadia de entrar nesse devastado mundo de Archer e ele ao poucos cedesse.
O problema é que a presença dela na cidade pode despertar o gene competitivo da família Hale, e isso pode culminar no recomeço de um ciclo trágico. E perturbar a paz e estabilidade desenterrando segredos que podem mudar o rumo de todo aquele lugar encantador.
Ele é tão encantador, apesar de toda dor a essencial de menino predomina!


Quer conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga nosso Instagram!

Beijos, Bru


domingo, 13 de novembro de 2016

Resenha: Before - A História de Hardin Antes de Tessa/ Anna Todd






































Resenha:
Hardin é o estereótipo do rebelde sem causa: rosto angelical, corpo esculpido, tatuagens, piercing, passado misterioso e perturbador e incapaz de amar. Inconsequente, Hardin não tem limites quando quer alcançar seus objetivos, mesmo que isso custe a destruição de outros. Usa e abusa de todos os tipos de drogas; arrumar brigas é um de seus passatempos favoritos, assim como sexo sem compromisso.
Mantém uma relação mais que perturbada com sua família, nada do que deixou pra trás em Londres é digno de ser relatado.
São 6 livros que nos faz odiar e amar Hardin, mas acima de tudo nos faz ter esperança! Ele abusa não só da nossa benevolência, mas também de Tessa. A relação que eles mantêm é destrutiva e abusiva, não dá pra imaginar quando a próxima bomba vai ruir o pouco que juntos conseguiram construir - sempre um passo pra frente e quatro pra trás.
As lutas que ele trava consigo mesmo e as tentativas frustrantes são recorrentes. A visão distorcida e um histórico impiedoso não permite que ele haja da forma esperada, mas da melhor maneira que ele pode e sabe fazer.
Contudo as transformações sutis vão acontecendo ao longo dos livros, e é comemorável cada dificuldade superada. A série é longa e nos exauri em termos psicológicos, mas é rica sobre maturidade, relacionamentos e escolhas.
Mas é aquilo né?! Esse não é um livro descomplicado e leve de ler! É pesado, vai te por em conflito com suas próprias convicções e valores.
Quem aí já leu? O que achou?

Quer conteúdo exclusivo e em primeira mão, siga nosso Instagram!

Beijos, Bru
=)

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Resenha: Entrelinhas - Livro 1/ Tammara Webber


Resenha:
Gahran é singelo, misterioso, inteligente, despretensioso, e intrigante, gosto dos sinais confusos que ele manda pra Emma e gosto de como ele permanece ente Emma e Reid quando eles estão a sós. Ele é presente sem sufocar, companheiro, perspicaz e observador quando diz respeito principalmente a Emma.
De longe ele é meu preferido nesse triângulo amoroso.
Um adolescente/ adulto, pouco ou quase nada de maturidade. Alheio às pessoas que habitam o mundo, ele vive só pra ele e curtição. Quem é Édipo perto desse cara? Nada, nada, nada, nada!!
As falas são realmente coloquial e adequada para faixa etária dos personagens, assim como descrição de olhares e flertes (nem sei se rola usar essa palavra aqui, parece antiquado - me sentindo uma idosa haha).
Reid não me convence e não passa de um rosto bonito querendo pegar a notava, marcando território como um homem das cavernas.
Ema por sua vez e a novinha que não sabe o que quer da vida, ok! Eu entendo que ela está entre a cruz gostosa e a espada deliciosa, mas a confusão que ela apresenta tbm não me convence!
Gosto dela com Gahran, és e despreocupada e leve, diferente de com Reid ela me pareceu mais tensa, como se não fosse natural estar com ele. Gahran me ganhou de imediato então acho que estou sendo parcial nessa resenha hauahua! E apesar de misterioso, as intenções de Reid são vazias e egoístas.
É um livro leve, sem dramas, jovem - tipo leitura de férias sabe? ❤️


Quer conteúdo exclusivo e em primeira mão, siga nosso Instagram! 

Beijos, Bru
=)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Resenha: O Ar Que Ele Respira/ Brittainy C. Cherry

Resenha:

Começamos em abril de 2014 com a narrativa de um Tristan bem humorado, feliz com a vida e entusiasmado com projetos futuros - realizando seus sonhos; que em um piscar de olhos se tornaram pesadelo.
Pouco mais de um ano depois, é Liz quem narra, e sua vida não é muito melhor que de Tristan. Aliás, eles tem mais em comum do que podem imaginar.
Fugindo das lembranças ela se desencontra da vida e resolve volta a lugar onde foi muito feliz, mas parece que os fantasma das lembranças nunca abandonaram a moça que ainda tem um motivo pra continuar, diferente de Tris.
No entanto um quase acidente faz esses corações despedaçados se encontrarem, Tristan tem olhos azuis acinzentados, é arrogante e grosseiro de carteirinha, além de ter péssima fama e um reputação digna de Linha Direta na cidadizinha.
O livro poderia ser a personificação do drama, da depressão e tristeza,um dramalhão digno de patrocínio dos lenços Softys; se não fosse pessoas como a Faye, melhor amiga de Liz, com personalidade, digamos, singular? peculiar?! e também a doce e fofa Emma, filha de Liz.
Ok! Admito que desidratei um pouco.
É intenso, é forte, é desesperador! É uma dor palpável, excita em você aquela dor maior que você já sentiu na vida!
O drama pessoal de cada personagem já é o suficiente para nos envolver nessa leitura. O enredo é uma montanha russa de sentimentos e emoções, os diálogos que são muito bem articulados e desenvolvidos, nos levando do sorriso descomplicado leve, a lanterna dos afogados. Porém, as coisas não param por aí, quando você acha que mais nada pode acontecer, alguns elementos são inseridos na trama e BUMMM 💥! Realmente me pegou desprevenida, eu até imaginava um deles, mas o principal teve sua entrada triunfal! Só de pensar que teremos o segundo livro da série logo menos, começo a me preparar psicologicamente!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...