quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Resenha: Para Todos os Garotos Que Já Amei/ Jenny Han




"Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam". 


RESENHA:
Lara é a irmã do meio; sonhadora, caridosa, paciente e doce.
Bem, a vida dela é pacata, organizada e por consequência descomplicada.
A única variável totalmente destoante desse cenário em que Lara vive, é a sua amiga Chris - difícil até de acreditar na amizade entre duas pessoas tão diferentes.
Logo na página 9 tive um pressentimento, que foi afirmado na página 27, e isso me fez sentir um pouco a alma de Lara, de como ela por mais que diga o contrário, engole e esconde deus sentimentos, ou como diz: exorciza-os em forma de cartas de amor. Mas isso não é verdade, ela é muito co-depende, se cobra muito e se permite quase nada. Julga-se inferior e gostaria de ser como Margot, irmã mais velha, a qual ela mantém em um pedestal.
Depois que suas cartas (não tão) misteriosamente foram enviadas, muitas mudanças começam a acontecer e Lara precisa tomar decisões que acabam sendo precipitadas. Porém no meio do caminho ela percebe que algo mudou, que ela mudou, e simplesmente poe em cheque a teoria do amor incondicional, do amor a primeira vista tão magicamente adotado em romances.
Nada do que eu esperava aconteceu, e não foi frustrante, foi ótimo, me surpreendi com os desfechos. Me peguei varias vezes questionando os rumos que a estória estava tomando e as reviravoltas que me mantinha na esperança do final clichê. Já adianto que não é nada disso, ou é bem isso que acontece?? Não sei, só sei que amei e preciso do segundo! Não é justo terminar um livro assim dona @jennyhan 🤔?!rs
O que você fariam se isso acontecesse com vocês? Eu certamente teria um ataque do coração ❤️!


Quer conteúdo exclusivo e em primeira mão? Siga nosso instagram!

Beijos, Bru
=)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...